Sol

Sol: será que você sabe tudo sobre ele?

Ah, o Sol! Quem não adora acordar, abrir a janela e se deparar com um dia ensolarado? Todo mundo gosta. Mas quem possui um sistema de energia solar em casa tem ainda mais motivos para comemorar os dias de céu azul.

Afinal, a luz do sol é usada pelos sistemas fotovoltaicos para produzir energia solar. Quanto mais sol, maior a eficiência dos painéis e mais você economiza na conta de luz.   

Só por isso, o Sol teria todo o nosso respeito. Mas a verdade é que sua importância é ainda maior. É graças ao Sol que temos vida em nosso planeta: seu calor permite manter a água líquida, as plantas fazendo fotossíntese e os animais aquecidos, por exemplo. É uma fonte de energia limpa, abundante, praticamente eterna e… de graça! Não é incrível?  

Se você quer saber mais sobre energia solar, nada mais justo do que conhecer bem sua matéria-prima. Continue lendo para entender mais sobre o Sol, suas características durante o ano e descobrir ainda mais motivos para sorrir em um dia ensolarado.  

O que é o Sol?

Mais do que uma casa do zodíaco, um símbolo da realeza ou até um deus mitológico, o Sol é, para a ciência, uma estrela: uma bola de plasma incandescente que se mantém redonda graças à gravidade e radiação do seu núcleo.  

Basicamente, o que faz do Sol uma estrela é o fato dele emitir luz e calor próprios, o que planetas e satélites naturais (como a Lua) não fazem.

Essa luz é gerada por uma reação química chamada fusão nuclear, na qual dois átomos se juntam e, no processo, acabam liberando energia. No caso do Sol, fusão acontece entre átomos de hidrogênio (que correspondem a 74% de sua massa) que se transformam em hélio (24% de sua massa).

Mas não é só desses dois elementos que o Sol é feito. Ele também contém átomos de ferro, níquel, oxigênio, silício, e outros metais pesados na sua composição.

Como todo corpo celeste, o Sol possui uma estrutura que varia conforme as substâncias e os processos químicos que existem em cada “camada”. Há o núcleo, a zona de radiação, zona de convecção, a fotosfera e a cromosfera.  

Já a parte externa do Sol recebe nomes que variam conforme sua característica: desde a coroa (aquilo que vemos no Eclipse Solar) até proeminência solar (estruturas em forma de braços, que saem do sol), passando pelos grânulos e manchas…

Existem imagens e vídeos do Sol onde podemos ver algumas dessas características “funcionando”. É impressionante! No entanto, é mais fácil ainda compreender o quanto o Sol é incrível quando consideramos também o Sistema Solar.  

O Sol e o Sistema Solar

Na verdade, Sol é o nome que demos à estrela mais próxima da Terra e que está no centro do Sistema Solar: o sistema formado por todos os planetas, satélites, asteroides e outros corpos celestes que giram em torno do Sol (assim como a Terra) por fazerem parte da sua órbita gravitacional.

A Via Láctea, nossa galáxia, possui diversos “sistemas solares” compostos de uma ou mais estrelas que possuem outros astros girando ao seu redor. Levando isso em conta, o “nosso” Sol não é único: estima-se que existam 40 bilhões de estrelas parecidas com a nossa em toda a galáxia.

Mas quando falamos só da nossa vizinhança, vemos o quanto o Sol é impressionante.

Primeiro, o quesito massa: sozinho, ele corresponde a 99,86% de toda a massa do sistema solar, contando os 8 planetas e todos os planetoides, asteroides e satélites. Em relação ao nosso planeta, a massa do Sol é 332 900 vezes maior que a da Terra.

Tamanho do Sol

Apesar de parecer apenas um círculo branco-amarelado no céu, o tamanho do Sol é imenso! Seu diâmetro chega a 1,392 milhão de quilômetros e sua circunferência é de 4.366.813 km. Isso significa que daria para colocar 109 planetas Terra na face do Sol.

Mas se o tamanho do Sol é tão grande, por que parece tão pequeno a olho nu?

Isso acontece por causa da distância da estrela em relação à Terra: cerca de 150 milhões de quilômetros, podendo variar de acordo com a época do ano (quando órbita da terra se aproxima ou se distancia do Sol.

Essa distância é tão expressiva que recebeu o nome de Unidade Astronômica (UA), sendo utilizada para calcular a distância entre muitos outros corpos celestes. .

Velocidade da Luz

A velocidade da luz do Sol (ou de qualquer outra estrela) é de 299 792 458 m/s, ou, para facilitar o cálculo no vestibular, aproximadamente 300 mil quilômetros por segundo. Isso faz com que a luz solar leve 8 minutos e 18 segundos para cruzar a incrível distância de 150 milhões de quilômetros até a Terra.  

Agora, se você gosta de ficção científica, saiba que ver a luz do Sol também é fazer uma viagem no tempo.

Afinal, o Sol que você vê agora é o que existiu 8 minutos atrás, não o sol “do presente”. Isso fica ainda mais interessante à noite: algumas estrelas visíveis a olho nu ficam tão longes da Terra que, quando sua luz finalmente chega até aqui, a estrela de origem talvez nem exista mais. Na verdade, ela pode ter se apagado há milhões de anos!  

Temperatura do Sol

Ainda bem que estamos tão longe do Sol!

Afinal, a temperatura do Sol, na sua superfície, chega a 6.000 ºC, ou 5 780 graus Kelvin (cuja sigla é K). Se estivéssemos mais perto da órbita solar, a vida na Terra como conhecemos seria impossível. Só para comparação, se nós vivêssemos em Mercúrio (o planeta mais próximo do sol), teríamos que conviver com uma temperatura ambiente de 169,35 °C. E nós aqui reclamando quando o termômetro chega a 40ºC… haja protetor solar.

Se a temperatura do Sol na sua superfície já é alta, imagine no seu núcleo. No centro do Sol, existem medições de até 16 milhões de graus Celsius. É graças a essa temperatura e a pressão solar que a fusão nuclear acontece, liberando a energia e a luz solar para todo o sistema.

Energia Solar    

Graças a todas essas características do Sol, a energia solar é considerada uma fonte limpa, abundante e praticamente eterna de energia em termos humanos. Quando você instala um kit solar, tudo o que ele faz é basicamente captar parte dessa enorme energia solar por meio das placas solares e transformar em elétrica!

Agora, para começar a entender mais a fundo, confira nosso artigo sobre o que é energia solar e como ela funciona.

Energia Solar Residencial

Leu nosso artigo sobre energia solar e agora quer um kit solar residencial para economizar na conta de luz? Leia mais sobre energia solar residencial e como instalar um kit de energia solar fotovoltaica em sua casa!

Luz do Sol e as estações do ano

Como você já percebeu, a luz e o calor do Sol influenciam a nossa vida - inclusive quando produzimos nossa própria energia a partir da energia solar. Mas essa influência (e a quantidade de energia produzida) podem variar conforme as estações do ano. Por isso mesmo, é muito importante aprender sobre equinócios e solstícios: fenômenos que indicam o início da primavera, verão, outono e inverno.

Equinócio de Outono

Vamos começar com os equinócios, que acontecem sempre no primeiro dia do outono e da primavera. Durante o equinócio, a Terra se inclina em relação ao Sol de uma forma que os hemisférios norte e sul recebem a mesma quantidade de luz. Graças isso, no equinócio de outono, o dia e a noite têm exatamente 12 horas de duração. Nem mais, nem menos energia solar do que isso.

Equinócio de Outono 2019

No Brasil, o equinócio de outono em 2019 ocorre dia 20 de março, uma quarta-feira. Como em todo equinócio, o dia teve 12 horas de luz solar muito bem-vindas, já que nessa estação a temperatura começa a cair.   

Equinócio de Primavera

Durante o equinócio da primavera, o eixo da Terra também se inclina em direção ao Sol. No primeiro dia da primavera, o dia também possui 12 horas de incidência de luz solar.

Equinócio de Primavera 2019

Neste ano, o equinócio da primavera acontece no Brasil dia 23 de setembro, caindo numa segunda-feira. É também o início da primavera! No hemisfério oposto, a mesma data marca o equinócio de outono.

Solstício de Verão

Enquanto o equinócio marca o começo da primavera e do outono, o solstício marca o início do verão e do inverno.

Entretanto, durante o solstício de verão e de Inverno acontece algo diferente. Enquanto no equinócio o Sol incide igualmente nos hemisférios norte e sul da Terra, durante o solstício a luz se concentra em um deles, deixando o outro mais escuro. Como você pode imaginar, no solstício de verão os dias são sempre mais longos que a noite.

Solstício de Verão 2019

No Brasil, o solstício de verão em 2019 acontece dia 22 de dezembro, um domingo. Como em todo solstício de verão, a duração do dia é maior do que a noite. Quem já estiver de férias, pode aproveitar a praia por mais tempo.

Solstício de Inverno

Quando há solstício de verão em um dos hemisférios da Terra, no hemisfério oposto acontece o solstício de inverno. Aqui as características também se invertem. Enquanto no solstício de verão os dias duram mais horas do que a noite, no solstício de inverno as noites são mais longas do que o dia e, por causa disso, a incidência de luz do sol é menor.  

Solstício de Inverno 2019

No Brasil, o solstício de inverno em 2019 ocorre numa sexta-feira, dia 21 de junho. Como normalmente ocorre nos solstícios de inverno, o dia terá menos horas de duração do que a noite, o que representa menos incidência de luz solar. Se você já tem um sistema fotovoltaico em casa, prepare-se para armazenar energia solar nos dias anteriores!